Sem acordo com a Sanepar, sindicatos solicitam interferência do governador Beto Richa nas negociações do Acordo Coletivo de Trabalho

3 proposta 18.04.2012 008Aproximadamente 7.000 trabalhadores da Sanepar estão sem Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) desde o dia 29 de fevereiro deste ano. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Saneamento (Saemac), Gerti José Nunes, nenhuma das três propostas apresentadas pela empresa atendeu as reivindicações dos trabalhadores. “O que queremos é que, da mesma forma que a Sanepar corrigiu em 32,5% a tarifa da água em 2010 e 2011 com o intuito de recuperar suas perdas, ela também corrija o salário dos trabalhadores, que tem perdas retroativas acumuladas em 18,38%”, afirma Nunes.

         O coletivo intersindical dos sindicatos da categoria esteve reunido na manhã desta quinta-feira (19) em Curitiba e, diante da intransigência da empresa em melhorar a proposta, que até o momento é de 2% de ganho real acrescido da inflação, decidiu solicitar por meio de uma carta a interferência do governador Beto Richa nas negociações. “O objetivo é sensibilizar o governador e os diretores da Sanepar para que apresentem uma proposta digna, que atenda aos anseios dos trabalhadores desta empresa que é referência em saneamento na América Latina e hoje amarga um dos piores salários do país neste segmento”, justifica Nunes.

Leia mais...
 

Dia do Índio

No final do século XV, navegadores portugueses e espanhóis financiados pelo rei daquele país saíram em busca de novas rotas, por mar, para chegar à Ásia, que chamavam de “Índias”. O caminho para as Índias até aquele momento era por terra. Na Ásia, havia especiarias que interessavam muito aos europeus e o seu comércio era muito lucrativo, mas era dominado por outros povos comerciantes.

Os portugueses e espanhóis, no entanto, acabaram por navegar outros mares, dar a volta ao mundo e descobrir um novo continente, a América. Foi o primeiro passo no complexo processo de globalização do planeta. Possibilitou aos europeus o domínio de várias regiões do mundo durante um longo período. Como logo que chegaram, os europeus pensaram que estavam nas Índias, deram o nome aos habitantes daquele lugar de índios.

Para os habitantes do novo continente, este processo de descobrimento levou à destruição de suas civilizações e ao esfacelamento de seu antigo modo de vida. A conversão para o catolicismo, as novas doenças e a exploração das riquezas naturais de maneira predatória pelos colonizadores vindos da Europa trouxe um processo de extermínio dos índios.

Atualmente comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril?

Última atualização ( Qui, 19 de Abril de 2012 12:49 ) Leia mais...
 

Sindicon faz protestos em Curitiba por melhores salários

 Porteiros, Zeladores, serventes e funcionários de imobiliárias participam da reivindicação.

dscn8457O Sindicon está realizando manifestações itinerantes pela capital, a exemplo da paralisação realizada ontem (16) em frente do Edifício Asa, no Centro, a concentração desta terça-feira (17) está sendo realizada em frente à Imobiliária Razão, na Avenida Visconde de Nacar.

Cerca de 300 porteiros, zeladores e serventes de condomínios de Curitiba, que estão em greve desde o dia 27 de março, participam de um protesto em frente ao Edifício Asa, no Centro de Curitiba, desde o início da manhã desta segunda-feira (16). Alguns trabalhadores e moradores reclamam da dificuldade de entrar no prédio por causa da manifestação. A categoria reivindica 15% de aumento.

O Sindicato dos Empregados em Condomínios (Sindicon) de Curitiba pede o aumento de 15% e equiparação com os vencimentos dos profissionais do interior do estado. Os porteiros e demais funcionários dos condomínios de Curitiba também querem cesta básica de R$ 150 e que a data-base seja adiantada de outubro para maio.. Atualmente, o piso para serventes é de R$ 617, o de porteiro é de R$ 681, e o de zelador é de R$ 785.

O presidente do Sindicon Hélio Rodrigues da Silva, disse que a manifestação é uma maneira de chamar a atenção da população, já que as manifestações em frente ao Sindicato da Habitação e Condomínios (Secovi) não deram resultado. Ele informou que os grevistas vão realizar outros protestos durante esta semana em outros prédios da capital.

Última atualização ( Seg, 23 de Abril de 2012 08:48 ) Leia mais...
 

Reajuste do salário mínimo regional será de 10,32%

untitled4O Conselho Estadual do Trabalho (CET) formado por representantes dos trabalhadores, empregadores e governo, reuniu-se nesta quarta-feira (11) na Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária (SETS) para debater sobre o aumento do salário mínimo estadual.

Após longo período de negociação, no qual as centrais sindicais, representadas pela Nova Central Sindical de Trabalhadores, propunham um reajuste de 14,13%, e os empregadores um aumento de 6,5% para o primeiro grupo, de 7,5% para o segundo e de 8,54% para o terceiro e o quarto grupo,  o Conselho Estadual do Trabalho, presidido pelo senhor Denílson Pestana da Costa, acatou a proposta do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) de aumento do salário mínimo intermediário aos valores apresentados pelas centrais e pelos empresários, na qual, o valor do reajuste é de 10,32% para todos os grupos.

Segundo o presidente do Conselho Estadual do Trabalho, Denílson Pestana da Costa, a proposta do piso se baseia em dados estatísticos, relativos ao Produto Interno Bruto Brasileiro, que apontaram um crescimento real, no biênio 2010-2011, de 10,4%. Com base nestes dados, o aumento do Piso do Salário Mínimo Regional terá um reajuste nominal, em 2012, de 10,32%, ou seja, 5,1% de ganho real, acrescido de 4,97%, do Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), de março de 2012. Para 2013, já está garantido o reajuste de 5,1%, mais a inflação acumulada nos próximos 12 meses, que antecedem à data base do reajuste, estes valores serão fixados por decreto pelo Governador do Estado.

Última atualização ( Sex, 20 de Abril de 2012 17:48 ) Leia mais...
 

Encerram-se as negociações salariais dos servidores públicos de Campo Largo

 

foto0120A trajetória dos Servidores Públicos Municipais de Campo Largo de dezembro de 2011 a abril de 2012, foi uma verdadeira corrida contra o tempo. Devido a Lei de responsabilidade Fiscal, a qual impede aumento salarial no período eleitoral, a categoria teve que pressionar o governo municipal para fechar um acordo para o rejuste, o que levou os servidores a realizar a primeira greve em 10 anos.

Segundo o Presidente do Sindicato e Secretário Estadual dos Servidores Públicos Adjunto da NCST/PR, Juliano Castagnoli, a adesão foi total. O movimento grevista fechou todos os Postos de Saúde do Município, ficando apenas o Centro Médico Hospitalar disponível a sociedade.

A categoria decidiu pela paralisação, pois o exigia um reajuste de 15%, e a proposta de aumento concedida pelo Prefeito Edson Basso era de apenas 6%. No comparativo com os professores, os servidores da administração direta teriam um reajuste 64% menor.

Última atualização ( Qua, 11 de Abril de 2012 18:05 ) Leia mais...
 

IMG-20210715-WA0074.jpg

FILIE-SE

reducao-jornada-ncst2

carteira-assinada-ncst

Quem está online?

Nós temos 530 visitantes online

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede