Reino Unido vai bancar receitas de autônomos durante quarentena

O governo do Reino Unido anunciou nesta quinta-feira (26) que pagará 80% das receitas mensais, até um limite de 2.5 mil libras (cerca de R$ 15 mil) aos trabalhadores autônomos que sejam afetados pela pandemia do novo coronavírus.

A ajuda para cada autônomo será calculada em função dos lucros registrados nos últimos 3 anos e será paga durante três meses, mas poderá ser estendida se necessário, disse o ministro da Economia, Rishi Sunak, em uma coletiva.

Poderão entrar no programa os trabalhadores autônomos com receitas anuais inferiores a 50 mil libras (cerca de R$ 304 mil) que, segundo Sunak, representam 95% do setor no Reino Unido.

Resgate econômico

Trata-se de um plano similar ao que o ministro anunciou na semana passada para os trabalhadores assalariados em risco de demissão. O governo pagará 80% dos salários, também num limite de até 2,5 mil libras, se a empresa mantiver seus funcionários durante a crise sanitária. 

O ministro afirmou que o Tesouro britânico entrará em contato com os autônomos que preencham os requisitos, que deverão preencher um formulário e "receberão o dinheiro diretamente em suas contas correntes".

"Nas últimas duas semanas, temos deixado de lado a ideologia e a ortodoxia para mobilizar toda a energia e os recursos do Estado britânico", afirmou Sunak.

"Estes últimos dez dias abalaram nosso país e nossa economia como nunca antes", ressaltou o ministro, que advertiu que até mesmo com as medidas anunciadas não será possível "salvar cada um dos postos de trabalho nem proteger cada uma das empresas" do país.

O governo também permitirá que os autônomos tenham acesso a empréstimos em condições vantajosas e vai melhorar as prestações no sistema de subsídios públicos, e espera chegar a "um nível de apoio sem precedentes" para esse setor.

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede