Em nota, centrais exigem Auxílio de R$ 600 e vacina

O movimento sindical persiste na reivindicação de Auxílio digno, para mais brasileiros necessitados, e também na agilidade da vacinação, que está muito lenta, retardando o combate à pandemia da Covid-19.

centrais auxilioAto das centrais sindicais por auxílio emergencial de R$ 600 no gramado do Congresso Nacional

As entidades denunciam o arrocho no benefício e criticam a manobra do governo, que, ao estender o Auxílio por mais 3 meses, em valores muito baixos, tenta tapar o sol com a peneira e esconder as crescentes denúncias de escândalos e irregularidades.

Bolsonaro, está escrito na nota das centrais sindicais, sente também o impacto das mobilizações de massa e a perda de apoio na sociedade.

MP 1.039/21

medida provisória foi editada em 18 de março, a medida provisória tem eficácia até 15 de julho, mas pode ser prorrogada por mais 60 dias.

O governo editou a MP para valer apenas pelo prazo de validade do benefício, que era de 4 meses. Todavia, decidiu estender o auxílio por mais 3 meses. Daí, vai prorrogar a eficácia da medida.

O auxílio emergencial foi prorrogado pelo governo federal para mais 3 meses. O texto foi publicado no DOU (Diário Oficial da União) desta terça-feira (6), por meio do Decreto 10.740 assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Cidadania, João Roma.

Fonte: DIAP
https://diap.org.br/index.php/noticias/agencia-diap/90592-em-nota-centrais-exigem-auxilio-de-r-600-e-vacina